Recuperamos diferentes tipos de águas contaminadas em indústrias, desde aquelas usadas em limpezas simples até as que passaram por procedimentos mais complexos, por meio dos variados processos disponíveis em nossas unidades:

Evaporação

Processo físico com temperatura controlada, indicado para efluentes de alta complexidade. Pode ser usado em águas de lavagem de pisos e peças, emulsões oleosas dos processos de usinagem, de trefilação, laminação e estampagem, entre outros.

Físico-químico

Remove os poluentes que não são eliminados por processos biológicos convencionais. Também é utilizado para reduzir a carga orgânica antes do tratamento biológico. Pode ser usado por indústrias têxteis, de celulose e papel e curtumes para retirar poluentes inorgânicos, materiais insolúveis, metais pesados, material orgânico não biodegradável, sólidos em suspensão, cor, entre outros.

Biológico

Remove a matéria orgânica dissolvida e em suspensão ao transformá-la em sólidos sedimentáveis (flocos biológicos) e gases. Basicamente, reproduz os fenômenos que ocorrem na natureza, mas em menor tempo. É usado no tratamento de água residuária proveniente do processo de lavagem de máquinas e equipamentos, efluentes líquidos industriais biodegradáveis, efluentes sanitários, chorume, líquidos provenientes de fossa séptica e caixa de gordura, entre outros.

Blendagem /
coprocessamento

Blendagem é a mistura de resíduos líquidos para coprocessamento, transformando-os em combustível derivado de resíduo (CDR). Nos fornos de fabricação de clínquer de cimento, que operam acima de 1.500°C, processa-se a completa destruição da matéria orgânica sem gerar passivos ambientais. Os CDRs são utilizados como substitutos de combustíveis fósseis usados no processo, preservando, assim, matérias-primas.

A Flucor encaminha para os fornos de cimento seus resíduos concentrados resultantes do processo de evaporação, que não tenham melhor aproveitamento como matéria-prima em outros processos.

Beneficiamento
de oleosos

trata-se de um processo de desidratação e purificação de borras oleosas. O óleo é separado da água e de partículas sólidas, por meio de uma unidade de tratamento composta de tanques, caldeiras, centrífugas, entre outros. O resultado é a obtenção de um óleo beneficiado de qualidade que pode ser reaproveitado.